fbpx

POR QUE “PROFISSIONAIS” AINDA INSISTEM EM ALISANTES COM FORMOL?

Parece mentira mas infelizmente é a mais triste e pura realidade, pessoas que se dizem profissionais da beleza, continuam aplicando verdadeiras “penas de morte” em seus clientes.

Segundo estudos da Vigilância Sanitária, mais de 35% dos seus fiscais detectaram uso de alisantes a base do formaldeído em estabelecimentos, por eles fiscalizados.

A situação que já é gravíssima, pois já cansamos de enumerar os perigos que este ativo provoca, levando inclusive a morte, piora quando 22,4% desses fiscais detectaram que os próprios profissionais da beleza, manipulam aleatoriamente e sem base teórica mínima, esses produtos. Isto mesmo, os próprios cabeleireiros por conta própria, adicionam o ativo nos produtos que  utilizam em seus salões. Ocorrendo assim,  um duplo crime contra a saúde pública, ao criarem verdadeiras “BOMBAS” químicas que irão explodir na cabeça de seus clientes.

O agravante maior ainda,apontam que outros 15,9% dos fiscais atuaram empresas e fabricantes que fizeram uso irregular deste ativo em suas formulações. Elevando assim os riscos a que são expostos os clientes desses profissionais irresponsáveis.

Será que pela aparente impunidade, vale a pena correr o risco?

Pensem bem, porque apesar das dificuldades os agentes da ANVISA, estão de prontidão e acreditem, pode demorar mas uma hora a conta chega, e o valor é alto.

Gente esses ativos (Glutaraldeído e Formaldeído) são proibidos e a sua, posse, transporte, manipulação, etc. É considerado Crime Hediondo pelo Código Penal Brasileiro Artigo 273.


Falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais:

Pena – reclusão, de 10 (dez) a 15 (quinze) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 9.677, de 2.7.1998)”

Faça uma reflexão, vale mesmo a pena passar por todos esses riscos, além de saber que você pode acrescentar ao seu currículo o triste peso se ser responsável, pela debilitação da saúde e até a morte dos seus clientes e colaboradores?

Para muitos tudo isso, pode parecer uma matéria oportunista ou tendenciosa, mas acreditem o desrespeito e a persistência em transgredir a lei, pela falsa idéia de fazer fortuna, em algum momento vai te trazer consequências irremediáveis.

Você vai querer pagar esta conta?

Segundo este mesmo levantamento a ANVISA, confessa que a fiscalização ainda é muito aquém do necessário, pois no Brasil, existe um numero elevado de estabelecimentos de beleza, o que representa um desafio para a aplicação de medidas educativas por parte das autoridades sanitárias. Segundo o Portal do Empreendedor, no mês de Novembro de 2018, constavam exatos 599,8 mil microempreendedores individuais registrados em todo o território Nacional, além dos que ainda vivem na informalidade.

Apesar disso, as autoridades revelaram que em seu favor, tanto as empresas, como os salões de beleza, jamais saberão, antecipadamente, onde seus fiscais estarão agindo, autuando e aplicando exemplarmente a Lei aos contínuos infratores.

Por Arnaldo Almeida / Redação: Portal Guia de Salões

Confira outras entrevistas : formol

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *